Ampliação da BR-101 até a divisa com SP

Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no G+ Compartilhar no LinkedIn Imprimir




Foto - Ampliação da BR-101 até a divisa com SP* Fotos/Imagens meramente ilustrativas

Ampliação da BR-101 até a divisa com SP

O atual ministro dos Transportes, Antonio Carlos Rodrigues, afirmou que quer uma reunião técnica com representantes do setor produtivo do Paraná, para discutir a viabilidade de projetos de ampliação e melhoria de infraestrutura no Estado desenvolvidos pelo Fórum Futuro 10.

Rodrigues esteve na Federação das Indústrias do Paraná (Fiep), no Campus da Indústria, para apresentar a nova etapa do Programa de Investimentos em Logística (PIL), com foco em rodovias do Paraná. O PIL 2 foi lançado pela presidente Dilma Rousseff no dia 9 de junho, em Brasília, e deverá contemplar dois modais no Paraná – rodoviário e portuário.

BR-101 – Entre as propostas dos empresários está a construção do trecho da BR-101 no Paraná, que iniciaria na divisa com Santa Catarina, em Guaratuba, e passaria por Morretes e Antonina antes de se unir à BR-116, próximo à divisa de São Paulo.

Outro pedido é a ligação entre o Porto de Paranaguá e Maracaju (MS) pela ferrovia que termina em Cascavel, no Oeste do Paraná – um dos estudos do Paraná é a construção de um novo traçado da ferrovia na Serra do Mar, paralelamente à BR-277

Ferrovia Norte-Sul – Um terceiro projeto também diz respeito ao Litoral é a inclusão do Paraná na Ferrovia Norte-Sul – um dos traçados em estudo pelo governo federal prevê a passagem da estrada de ferro por toda a costa, entre São Francisco do Sul (SC) e Paranaguá, passando por Guaratuba, matinhos e Pontal do Paraná.

Investimentos já anunciados – O Programa de Investimentos em Logística (PIL), lançado pelo governo federal no dia 9, já contempla a construção de uma faixa adicional na concessão formada pela BR-376 (em Guaratuba-PR) e BR-101 (SC), o terminal portuário da Subsea (Pontal do Paraná), R$ 198,4 bilhões em investimentos de áreas que serão arrendadas no Porto de Paranaguá.

Presidente do Sistema Fiep, Edson Campagnolo, apresentou ao ministro os estudos técnicos desenvolvidos pelo Fórum Futuro 10 (grupo que reúne entidades representativas de diversos setores do Paraná), que deu origem ao Plano Estadual de Logística e Transportes (Pelt 2035).

“Queremos esta reunião com o governo do Paraná, Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) e representantes do setor produtivo do Estado para tentarmos preencher os requisitos técnicos exigidos pelo Tribunal de Contas da União (TCU) e então viabilizar a ampliação também destas ferrovias”, afirmou o ministro.

Também participaram da reunião o secretário de Infraestrutura do Estado, José Richa Filho, o secretário-chefe da Casa Civil, Eduardo Sciarra, o superintendente do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) no Paraná, Tiago Silva, o secretário de Planejamento de Curitiba, Fabio Scatolin, deputados federais, além de representantes do Departamento Nacional de Estradas de Rodagem (DNER), da ANTT, da Associação Brasileira de Concessionárias de Rodovias (ABCR), da Federação das Empresas de Transporte de Cargas do Estado do Paraná (Fetranspar), Sindicato da Indústria da Construção Pesada (Sicepot) e Sindicato da Indústria da Construção Civil do Paraná (Sinduscon-PR).

Fonte: Correio do Litoral

Para comprar direto de fábrica com os melhores preços de venda, entre em contato conosco.


link para pagina de produtos






© Todos direitos reservados >> Grupo IW8 - Equipamentos para Construção Civil - 2016

Logomarca do desenvolvedor